Ano Santo Mariano

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

A rica província setentrional de Aleppo e sua capital de mesmo nome são o principal campo de batalha da guerra civil na Síria, que em cinco anos e meio deixou mais de 300 mil mortos. 
Da cidade florescente e sua cidade velha famosa em todo o mundo, resta apenas uma cena desoladora. Segunda maior cidade da Síria, com 2,5 milhões de habitantes antes da guerra, sua população caiu para 1,5 milhão de pessoas.
Sua província é um campo de batalha para todos os envolvidos nesta guerra: os radicais do grupo Estado Islâmico (EI), grupos rebeldes, exército e milícias e pró-regime, combatentes libaneses do Hezbollah ou curdos.


Carta do Ministro Geral e do Custódio da Terra Santa
Alepo, 27 de novembro de 2016 – I Domingo do Advento

A todos os irmãos da Ordem dos Frades Menores
às irmãs Clarissas
às irmãs e irmãos da Ordem Franciscana Secular
a todas as mulheres e homens de boa vontade

"Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celestial." Mt 18,10

Queridos irmãos e irmãs,
A paz do Senhor esteja com todos vós!

Há algum tempo que, como Frades Menores, estamos preocupados com a situação que estão vivendo nossos irmãos, juntamente com os cristãos e toda a população da Síria. Não faz muito tempo, lançamos um chamado à comunidade internacional para que intensifique os esforços para deter a guerra e os sofrimentos da população civil, e para que se façam todos os esforços possíveis para alcançar a paz.
Agora, no começo do advento, tempo em que o Senhor Jesus nos convida com insistência a vigiar e orar, desejamos propor a todas as nossas comunidades a iniciativa “crianças em oração pela paz”. Nascida de uma ideia da “Ajuda à Igreja que Sofre” queremos aderir a ela como Ordem dos Frades Menores e queremos relançá-la a nível internacional com uma periodicidade mensal. É uma iniciativa que surge da consciência de que o Rei do universo, o Rei da paz, é a fonte verdadeira de toda paz. A ela já se uniu nossa paróquia de São Francisco em Alepo, marcada duramente pela tragédia da guerra e tenazmente ancorada à esperança da paz.
Desde Alepo lançamos agora nosso convite ao mundo inteiro. A partir do Advento de 2016 desejamos aderir a esta iniciativa como Ordem dos Frades Menores e a propomos a todas as nossas comunidade, às paróquias e escolas confiadas a nosso cuidado pastoral e a todas as realidades próximas a nós, convidando a difundi-la também entre as outras realidades eclesiais e religiosas presentes no território em que vivemos e trabalhamos como frades menores. Estamos convencidos de que o Senhor escutará o grito de seus “pequenos” e que a oração dos “pequenos” do mundo será uma ocasião de reflexão e conversão também para os “grandes”.
Pedimos a todas as comunidades que dediquem a missa das crianças, ou a missa mais frequentada pelas crianças, o primeiro domingo de todos os meses, à oração pela paz, segundo as possibilidades locais. Se poderá fazer o mesmo em alguma celebração no Oratório ou envolvendo as escolas, procurando, nestes casos, dar um sentido ecumênico e inter-religioso à iniciativa. Tratando-se de uma comunidade que não celebra missa de crianças ou não tem pastoral dos oratórios ou das escolas, este gesto poderá ser realizado durante as Laudes ou Vésperas comunitárias, ou em qualquer outra ocasião criada a propósito para esta iniciativa.
Sugerimos aqui algumas propostas práticas para unificar a forma de celebrar este momento, tomando como exemplo como se faz em Alepo: depois da sudação inicial e a introdução da celebração por parte do sacerdote, algumas crianças levarão em procissão uma vela acesa que será colocada perto do altar, num lugar visível, enquanto todos cantam ou recitam a “Oração simples” pela paz. Além disto, as intenções da oração dos fiéis se dedicarão à paz, seja paz dos corações, das famílias, de Alepo ou de todo o mundo. Também seria bom que os cantos se dediquem ao tema da paz. Se a oração se fizer fora da celebração eucarística, se poderá sempre adaptar a celebração conservando o símbolo de acender a vela, a oração simples e os cantos pela paz (explicando sempre às crianças que esta oração se faz em comunhão com todas as crianças do mundo pela paz na Síria, de modo especial em Alepo e pela paz em todo o mundo).

Oração simples pela paz

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz:
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união 
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé. 
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria. 
Onde houver trevas, que eu leve a luz. 
Ó Mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado, 
compreender que ser compreendido, 
amar que ser amado. 
Pois é dando, que se recebe, 
é perdoando que se é perdoado e é morrendo que se vive para a vida eterna! Amém!

Pedimos a todos os que se unirem a nossa proposta que a anunciem na correspondente página do Facebook: https://www.facebook.com/st.francis.parish.aleppo/
Que o Senhor abençoe todos os esforços pela paz e escute o clamor e a oração de seus pequenos.

Fraternalmente,
Fr. Michael A. Perry OFM
Ministro geral
Fr. Francesco Patton OFM

sábado, 26 de novembro de 2016

Hoje é dia de pedir graças!!
Neste último dia do Tempo Comum, somos convidados a derramar o nosso coração diante do Senhor e lhe revelar todos os nossos desejos. 
O que você quer pedir hoje ao Senhor?
O que deseja a sua alma?
Não esqueça, porém, de pedir como Jesus pediu: "Mas que seja feita a tua vontade, Pai".
Confiar na vontade de Deus é imprescindível para permanecer em paz quando aquilo que queremos ainda não foi atendido, pois, teremos a certeza que se ainda não aconteceu é porque Aquele que nos ama e sabe o que é melhor para nós, vai nos dar no tempo certo e da maneira certa.
A melhor oração de petição é certamente o Pai-Nosso, nela Jesus nos ensinou a chamar a Deus de Pai e lhe confiar todas as necessidades de nossa vida. 
Então cante conosco:



sexta-feira, 25 de novembro de 2016

O profeta Isaías – representa o povo da promessa, Israel
● A Igreja, novo povo de Deus, une-se ao povo eleito na “expectação”.
● Isaías convoca o novo povo de Deus a colocar-se em atitude de espera e de preparação para o Reino messiânico.


João Batista – 2º domingo
● É o profeta que faz a ligação entre o Antigo e o Novo Testamento.
● Anuncia a vinda do Messias e o mostra presente entre os homens.
● É o que batiza o Messias e o que testemunha a justiça e a verdade.
● Ele próprio é o testemunho de conversão e penitência.
● Convoca à conversão para receberem o Messias e para se preparar ao juízo final.


A Virgem Maria, Nossa Senhora da Expectação – 4º dom.
● Maria já está grávida do Salvador. Ele já está presente, já se manifesta em Maria e por Maria, mas não totalmente.
● Ele ainda precisa nascer, ainda precisa de um “lugar”.
● Jesus deseja nascer em cada coração humano. Deseja que cada pessoa se torne “mãe” do Senhor.
● Torna-se “mãe”, a exemplo de Maria, quem acolhe sua palavra e a põe em prática (S. Francisco).
Hoje é o dia de pedir perdão!
O penúltimo dia do ano litúrgico é dedicado ao pedido de perdão tanto a Deus como aos irmãos. Pedir perdão nem sempre é fácil. Muitas vezes nós temos dificuldades de reconhecer que erramos e deixamo-nos levar ou pelo orgulho ou pela vergonha.
No entanto, se pensarmos quão grandiosa é a misericórdia de Deus e como Ele está sempre pronto a nos perdoar, não exitaremos a nos aproximar dele com o coração contrito. E no contato com o seu coração misericordioso, teremos força para também nos dirigirmos ao irmão que magoamos.
Convido a você hoje, a de coração fazer uma breve revisão de vida diante da presença do Senhor, e como Davi entoar o "Miserere" ao nosso Deus que é tão infinito em misericórdia.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Nos últimos três dias do ano litúrgico a Igreja dedica a ação de graças, a pedir perdão e a pedir graças.
Hoje, 24 de novembro é o dia de Ação de Graças por todo o ano litúrgico vivido e também pelo ano civil que já está findando. 
Nós Clarissas, nesse dia, fazemos memória de todas as graças que 'O Doador de toda graça' nos concedeu e certamente temos muito a agradecer. 
O Senhor é sempre muito pródigo conosco e como filhas de São Francisco e Santa Clara, ambos pessoas de louvor e gratidão, queremos hoje entoar o nosso 'Te Deum Laudamus' pelas imensas riquezas que nos é dada diariamente do Pai por meio de seu Filho Jesus Cristo.
Convidamos a você hoje a também entoar esse hino de louvor ao Senhor por todo esse ano de 2016, mesmo nas dificuldades da vida, pois também a Cruz foi um ato de louvor ao Pai, onde o Filho se entregou completamente à sua vontade e pôde dizer no final com uma profunda confiança: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito".
Então, cante conosco...

terça-feira, 22 de novembro de 2016


Você conhece o simbolismo da Coroa do Advento?
Não?
Então assista esse vídeo dos Irmãos Menores de Rondinha e fique sabendo!



domingo, 20 de novembro de 2016

Queridos Irmãos e Irmãs, neste dia 21 de novembro, dia dedicado a Vida Contemplativa, 
nosso blog volta com cara nova e com muitas novidades.
Nosso único desejo é proporcionar um espaço onde todos possam conhecer um pouco mais da beleza de nossa vocação, além de também termos uma ferramenta a mais para estamos mais próximo de vocês. E também vocês podem está mais perto de nós e podem comunicar-se conosco através do nosso

Então sejam bem-vindos!!!


"A vida contemplativa monástica, em grande parte enunciada ao feminino, enraizou-se no silêncio do claustro gerando preciosos frutos de graça e misericórdia. A vida contemplativa feminina representou sempre, na Igreja e para a Igreja, o coração orante, guardião de gratuidade e rica fecundidade apostólica e foi testemunha visível de misteriosa e multiforme santidade." (Constituição Apostólica Vultum Dei quaerere)
Neste dia 21 de novembro comemoramos o dia dedicado a vida contemplativa, dia em que nós, Clarissas professas simples e perpétuas, renovamos nossos santos votos e agradecemos a Deus o dom de nossa santa vocação que "quanto mais perfeita, mas a Ele é devida" (Santa Clara).

E eis o que a Igreja nos pede:
 "As pessoas consagradas, que, em virtude da própria consagração, «seguem o Senhor de uma maneira especial, de modo profético», são chamadas a descobrir os sinais da presença de Deus na vida diária, a tornar-se interlocutoras sábias capazes de reconhecer os interrogativos que Deus e a humanidade nos põem. O grande desafio para cada consagrado e cada consagrada consiste em ser capaz de continuar a procurar a Deus, «com os olhos da fé, num mundo que ignora a sua presença», repropondo ao homem e à mulher de hoje a vida casta, pobre e obediente de Jesus como sinal credível e fiável e tornando-se assim «uma exegese viva da Palavra de Deus»." (Constituição Apostólica Vultum Dei quaerere)
 Também queremos pedir a Santíssima Virgem Maria, modelo de todos os consagrados, por todos os contemplativos do mundo inteiro e a todos eles nos unimos em oração no ardente desejo de ardorosamente corresponder a essa nossa belíssima vocação.

Hoje, 20 de novembro, o Papa Francisco fechou a porta santa da Basílica de São Pedro, encerrando assim o Jubileu Extraordinário da Misericórdia que teve início no dia 08 de dezembro de 2015.
É impossível não falar de tantas graças que se derramaram em nossa Igreja com esse Ano Santo, porque para estes tempos difíceis que vivemos é necessário cada vez mais buscar o rosto de misericórdia de Deus e sermos também nós "misericordiosos como o Pai". E essa nossa missão não se encerra com o Ano Santo, mais continua a cada dia.
Busquemos colher os frutos deixados por esse tempo de misericórdia e façamos em nossa vida um itinerário em busca desse "Misericordiae Vultus", a fim de que esse tempo de graças jamais cesse em nossa sociedade.
Para quem não viu essa belíssima celebração aqui está o video:


sábado, 19 de novembro de 2016

Muitas pessoas nos fazem essa pergunta:
"Mas, por que a Clausura?"


O fato de vivermos em uma área restrita e cheia de grades muitas vezes assusta aquele que nos visitam pela primeira vez. No entanto, o nosso modo de vida é esse, e embora o nosso corpo esteja de certa forma limitado, a nossa alma, ao contrário, se expande por todo o mundo.



A Clausura nos proporciona um maior recolhimento e uma vida mais dedicada ao Senhor. Nos ajuda a fitar os olhos naquilo que é essencial - Nosso Senhor Jesus Cristo - que muitas vezes é esquecido e desprezado pelo mundo.

Nós optamos por uma vida de total entrega ao Senhor como suas esposas, e aqui, em sua casa, elevamos as nossas preces por cada homem e mulher e pela Santa Igreja.


Outros ainda nos perguntam:
"Vocês não perdem a liberdade?"
E nos respondemos alegremente:
"Não! Agora sim, finalmente somos livres!"

A imagem milagrosa de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada no rio Paraíba do Sul no ano de 1717. Portanto, em 2017 a aparição da imagem completará 300 anos.
Em comemoração à data, o Santuário Nacional de Aparecida promove o Jubileu “300 anos de bênçãos”, com uma programação devocional e obras de fé que vão nos preparar para o grandioso tricentenário.
Imagens peregrinas estão sendo enviadas a diversas arqui(dioceses) e Missionários Redentoristas levarão a cada capital do país uma imagem fac símile da Padroeira. Durante a peregrinação, serão colhidos porções de terra das capitais brasileiras para compor uma coroa especial para Nossa Senhora Aparecida.
O ano Jubilar teve início no dia 12 de outubro de 2016 e irá até dia 12 de outubro de 2017.

Sobre o Selo.


Para marcar os eventos relacionados ao Jubileu, foi criado um Selo Comemorativo. Na composição do selo, estão elementos que fazem referência à religiosidade brasileira: a cruz, recordando o centro de nossa fé; o barco, recordando a pesca milagrosa; e a imagem da Senhora Aparecida.



Queridos irmãos e irmãs, que alegria para nós brasileiros, filhos da Mãe Aparecida, vivermos esse Ano Jubilar Mariano! Então, não percamos tempo, mas aproveitemos esse ano de graça para nosso país. 
Peçamos também a Nossa Senhora Aparecida, excelsa padroeira do Brasil, por nossa nação que tem passado por dias tão difíceis. Que ela olhe ainda mais amorosamente para o seu povo brasileiro nesse ano e cuide de nós.

Para mais informações acesse o Site Oficial do Jubileu.



Sábado, 12 de novembro, o Ministro geral, Fr. Michael Anthony Perry, OFM, acompanhado pelo delegado geral Pro Monialibus, Fr. Fernando Mendoza Laguna, OFM, visitou o Mosteiro “Santa Clara” das irmãs Clarissas, na avenida Vitellia em Roma, onde atualmente se hospedam oito irmãs do Mosteiro de Rieti, danificado pelos terremotos recentes, sobretudo pelo ocorrido dia 30 de outubro.

Depois da celebração eucarística, presidida pelo Ministro e concelebrada por Fr. Fernando e Fr. John, as irmãs tiveram a oportunidade de saudar pessoalmente Fr. Michael e falar com ele. Neste momento fraterno e alegre, o Ministro geral, compartilhou suas experiências, particularmente sobre a recente visita à Ásia, onde esteve para participar do Capítulo Continental das Esteiras dos Frades jovens, celebrado no Vietnam, e para a celebração dos 10 anos da presença dos frades em Myanmar .

As Irmãs do mosteiro de Rieti lhe apresentaram os resultados de como se encontra seu mosteiro: a estrutura da torre não foi derrubada totalmente, porém, a Igreja e uma parte do mosteiro foram danificados seriamente. O resto do mosteiro não está muito danificado, porém, necessita um pouco de trabalho de consolidação para que as irmãs possam voltar a viver ali com segurança. Antes das despedidas finais, acompanhados de um compromisso de rezar uns pelos outros, as irmãs pediram para tirar uma foto do grupo, em frente ao mosaico que representa São Francisco e Santa Clara de Assis, a fim de confiar as duas Ordens Franciscanas à intercessão dos santos fundadores.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016


Daqui a alguns dias estaremos vivendo o advento...
Nosso coração começa a se preparar para chegada do Menino Deus.
Você conhece bem esse tempo?
Se conhece, busquemos vivê-lo da melhor maneira possível, 
se não vai aqui algumas breve explicações:


A palavra “advento” tem origem latina e significa “chegada”, “aproximação”, “vinda”. 
No Ano Litúrgico, o Advento é um tempo de preparação para a segunda maior festa cristã: o Natal do Senhor. Neste tempo, celebramos duas verdades de nossa fé: a primeira vinda (o nascimento de Jesus em Belém) e a segunda vinda de Jesus (a Parusia). Assim, a Igreja comemora a vinda do Filho de Deus entre os homens (aspecto histórico) e vive a alegre expectativa da segunda vinda d’Ele, em poder e glória, em dia e hora desconhecidos (aspecto escatológico). 

Como se estrutura o Tempo do Advento

O tempo do Advento não tem um número fixo de dias e depende sempre da solenidade do Natal. 
Ele começa na tarde (1ª Vésperas) do primeiro domingo após a Solenidade de Cristo Rei e se desenvolve até o momento anterior à tarde (1ª Vésperas) do Natal. 
Ele possui quatro semanas e, por isso, quatro domingos celebrativos. 
O terceiro domingo do Advento é chamado de domingo da alegria (gaudete, em latim) por causa da antífona de entrada da missa que mostra a alegria da proximidade da celebração do Natal:

"Alegrai-vos sempre no Senhor"

O tempo do Advento se divide em duas partes. 

primeira, que vai até o dia 16 de dezembro, é marcada pela espera alegre da segunda vinda de Jesus. 
A segunda, os dias que antecedem o Natal, se destaca pela recordação sobre o nascimento de Jesus em Belém.
Fonte: Pe. Vitor Gino Finelon
Tecnologia do Blogger.

Últimas Postagens