Ano Santo Mariano

quinta-feira, 31 de maio de 2012


"Santa Virgem Maria, não nasceu nenhuma semelhante a vós entre as mulheres neste mundo, filha e serva do Altíssimo Sumo Rei e Pai Celeste, Mãe do nosso Santíssimo Senhor nosso Jesus Cristo, esposa do Espírito Santo: rogai por nós com São Miguel Arcanjo e todas as virtudes dos céus e todos os santos junto a vosso Santíssimo dileto Filho, Nosso Senhor e Mestre! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Amém". (São Francisco de Assis).

Neste dia cantamos o MAGNIFICAT no louvor e gratidão pela vocação de nossa Madre: aniversário de sua consagração ao Senhor no santo serviço do Pobre Crucificado.



Logo depois da Santa Missa, a coroação de Nossa Senhora, coroada pela nossa querida Irmã Maria Catarina.




As Irmãs contaram a partir deste dia com a assessoria do Frei José Carlos Pedroso, OFMCap que refletiu com as Irmãs com a fórmula dos Votos.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Este dia foi marcado pela visita rápida, no entanto, bem especial da Cruz e do ícone da Jornada Mundial da Juventude.

Chegou entre as Irmãs o Frei Rafael Blanco, OFM - Assistente Internacional das Franciscanas Contemplativas e ainda concluida a participação do Frei Sérgio.























Frei Rafael Blanco com nossas Irmãs


Foto de todas as participantes
com o Frei Rafael, Frei Raimundo e o Frei Sérgio

terça-feira, 29 de maio de 2012


A Celebração Eucarística deste dia foi presidida por Dom João Wilk, Bispo de Anápolis-GO, concelebrada pelo nosso Assistente Frei Raimundo, pelo Provincial da Província do Santíssimo Nome de Jesus, Frei Wanderley Couto, e outros Frades da mesma Província.

Durante o dia continuou as reflexões com o Frei Sérgio, OFMCap.


segunda-feira, 28 de maio de 2012

Capela do Mosteiro

“Amem sempre as suas almas e as de todas as suas Irmãs” (Bênção de Santa Clara).

Com a celebração da Santa Missa, foi aberto o Encontro de Formação e Celebração ao Ano Jubilar dos 800 anos da Consagração de nossa Mãe Santa Clara.

A Santa Missa foi presidida pelo Ministro Provincial da Província do SS. Nome de Jesus, Frei Wanderley Carvalho do Couto, OFM e concelebrada pelo Assistente de nossa Federação Sagrada Família, o Frei Raimundo, OFM.

A celebração – votiva do Espírito Santo – aconteceu em clima festivo com a presença de leigos da comunidade e das 70 Irmãs Clarissas vindas de 17 dos 21 Mosteiros presentes no Brasil.

Na parte da manhã depois do café, deu-se início aos encontros formativos. Até o dia 30 (quarta-feira), terá como assessor o Frei Sérgio Dal Moro, OFMCap – Frade Capuchinho da Província do Rio Grande do Sul, a vários anos trabalha na formação inicial e permanente.

Mais detalhes podem ser visto no Site da Federação Sagrada Família Click aqui.

Segue algumas fotos:


 

domingo, 27 de maio de 2012

Mosteiro de Anápolis (GO)
O Mosteiro Santa Clara em Anápolis (GO), acolherá as Irmãs Clarissas vindas de todos os Mosteiros do Brasil, de 28 de maio a 03 de junho para um Encontro de Formação e Celebração do Ano Jubilar da consagração de Santa Clara.

A abertura do Encontro, dia 28 de maio, acontecerá com a celebração da Eucaristia presidida pelo Ministro Provincial da Província do Santíssimo Nome de Jesus, Frei Wanderley Carvalho de Couto, OFM, que também presidirá o encerramento, dia 03 de junho, onde fará a abertura do Jubileu de Ouro do Mosteiro Santa Clara, de Anápolis, que em 2013 completará 50 anos da chegada das Irmãs vindas de Nova York, garantindo, assim, a presença das Filhas de Santa Clara no coração do Brasil e também o Jubileu de Prata de Irmã Maria Valcy de Jesus, OSC.

Momentos fortes durante o encontro serão as celebrações da Eucaristia e o ofício de Vésperas (Oração da Tarde) abertas à participação dos fiéis e com a presença das Irmãs Clarissas e dos Frades Menores. Na terça-feira, dia 29 de maio a Santa Missa será presidida por Dom João Wilker, OFMConv, Bispo de Anápolis.

O Encontro de Formação, organizado pela Federação Sagrada Família, terá a participação dos formadores Frei Sérgio dal Moro, OFMCap, Frei José Carlos Pedroso, OFMCap e Frei Sérgio Henrique, OFM que desenvolverão temas específicos para a vida consagrada contemplativa clariana.

Dias 01 e 02 de junho, Frei Rafael Blanco, Pro Moniálibus (Assistente Internacional das Clarissas), falará às Irmãs sobre sua missão junto ao Ministro Geral, Frei José Rodrigues Carballo, OFM, em favor das contemplativas franciscanas e presidirá a solene celebração da conversão de Santa Clara.

Peçamos ao Pai das Misericórdias que este Encontro, que certamente não será apenas mais um encontro, ajude-nos a não perder de vista nosso ponto de partida e seguirmos o conselho dado a nós pela própria Mãe Santa Clara, como nos alerta o Ministro Geral: “Recorde teu propósito…, retenhas o que tens, continue fazendo o que fazes, e nunca te detenhas” (2CtIn, 11), Clara nos pede e, particularmente, pede a vocês, porém, com maior vigor neste ano jubilar de sua conversão ao Senhor. Seguindo, pois, os conselhos da “plantinha de Francisco”, assumamos como prioridade conhecer nossa vocação (cf. TestCl 4) para sermos faróis de luz em meio às trevas, sinais de esperança em um mundo desesperado, e para nutrir, a partir de dentro, com a oferta libertadora do Evangelho, um mundo sedento de sentido, como fizeram em seu tempo Francisco e Clara de Assis".

Do nosso Mosteiro participam a nossa Madre Abadessa (Irmã Maria Auxiliadora), Irmã Maria Anchieta, Irmã Maria Catarina, Irmã Maria Aparecida, Irmã Maria de Fátima e Irmã Míriam.

Celebrando a vinda do Espírito Santo, peçamos a Ele Suas luzes para nossas Irmãs e Irmãos.

Em louvor de Cristo!
Amém.

sábado, 26 de maio de 2012

Momentos do Espírito na experiência das origens.

É a ação do Espírito que faz dos frades “irmãos espirituais”, unindo-os num laço de amor mais profundo do que o próprio amor materno, pois é ele o “Ministro Geral da Ordem” e repousa igualmente sobre ricos e pobres, doutos e simples; e conduz os simples e os pequenos, como foi o caso de Francisco, ao conhecimento dos mistérios de Deus, nisto consiste a verdadeira sabedoria; – é o princípio dinâmico da vida da fraternidade; ele vivifica aqueles que na Palavra de Deus não buscam a “letra” e a autopromoção, mas uma luz para clarear o seu caminho e o dos outros, isto é, as santas obras; os frades devem deixar-se conduzir pela sua ação; – Francisco presta atenção especial à ação do Espírito, vive-a até o total despojamento de si; – a obediência ao Espírito torna os frades humildes, pacientes, alegres nas tribulações, verdadeiros servos de Deus e de todas as criaturas, e transforma o amor humano em ágape.

No período da conversão, Francisco se deixa instruir pelo Espírito e opta pelas coisas amargas, que lhe são transformadas em doçura, e também Clara aprende dele esta mesma atitude de penitência; Francisco e Clara atribuem diretamente à inspiração divina a sua vocação ao seguimento de Cristo, segundo a forma do Evangelho; Francisco ressalta que só recebe dignamente a salvação e o Corpo e Sangue do Senhor aquele que o enxerga com os olhos do Espírito, na fé e no Espírito que habita nos fiéis; a busca do Espírito do Senhor, que é vontade de conversão, é o fundamento da CtFl, e por isso animação interior do Memoriale propositi, e também da nova Regra da OFS; aquele que acolheu como graça o seguimento de Cristo, e torna-se totalmente disponível à ação do Espírito; e, se torna espiritual”, pronto para refutar o “espírito da carne” e para conformar-se em tudo ao Senhor; e para tratar a si mesmo e aos outros com “discrição”, que é sabedoria e misericórdia; Francisco destaca a necessidade de “renascer” da água e do Espírito” que é anunciada “aos sarracenos”, quando assim o sugerir o Espírito aos seus frades missionários.

Francisco chama Maria de “esposa do Espírito”, um título novo na tradição mariana; mas aplica este título também às clarissas e a todos os fiéis; por obra do Espírito, Maria é “consagrada”, é “virgem feita igreja”, tabernáculo e palácio do Senhor; e entra numa relação singular com a Trindade; e por isso Francisco, confiando-se ao patrocínio dela, quer imitar-lhe a vontade de acolhida, para conceber e gerar Cristo em si e nos homens. Assim, também a alma fiel entre em relação esponsal com o Espírito, que, com a sua presença e ação, lhe confere fecundidade e maternidade espiritual na Igreja e pela Igreja, participante da maternidade de Maria.; dom do Espírito ao mundo é também Francisco que, investido de sua força, se torna salvação, esperança e norma de vida segundo o Espírito, imagem de Cristo; inserido vitalmente no quadro da história da salvação, como ressaltam os hagiógrafos.

Dicionário Franciscano.

sexta-feira, 25 de maio de 2012


VISITA AO SANTUÁRIO DE LA VERNA

DISCURSO DO PAPA BENTO XVI

Domingo, 13 de Maio de 2012

Queridos Frades Menores
Estimadas filhas da Santa Madre Clara
Queridos irmãos e irmãs
O Senhor vos conceda a paz!

Contemplar a Cruz de Cristo! Subimos como peregrinos ao Sasso Spicco de La Verna onde «dois anos antes da sua morte» (Celano, Primeira Vida, III, 94: FF, 484) São Francisco teve impressas no seu corpo as chagas da paixão gloriosa de Cristo. O seu caminho de discípulo levou-o a uma união tão profunda com o Senhor que partilhou também os sinais exteriores do supremo ato de amor da Cruz. Um caminho iniciado em São Damião diante do Crucifixo contemplado com a mente e o coração. A meditação contínua da Cruz, neste lugar sagrado, foi caminho de santificação para tantos cristãos que, ao longo de oito séculos, aqui se ajoelharam para rezar no silêncio e no recolhimento.

A Cruz gloriosa resume os sofrimentos do mundo, mas é sobretudo sinal tangível do amor, medida da bondade de Deus em relação ao homem. Neste lugar também nós somos chamados a recuperar a dimensão sobrenatural da vida, a dirigir o olhar para além do que é contingente, para voltar a confiar-nos completamente ao Senhor, com o coração livre e em júbilo perfeito, contemplando o Crucificado para que nos atinja com o seu amor.

Altíssimo, onipotente, bom Senhor, vossos são o louvor, a glória e a honra et omne benedictione» (Cântico do Irmão Sol: FF 263). Só deixando-se iluminar pela luz do amor de Deus, o homem e a natureza inteira podem ser resgatados, a beleza pode finalmente refletir o esplendor do rosto de Cristo, como a lua reflete o sol. Jorrando da Cruz gloriosa, o Sangue do Crucificado volta a vivificar os ossos áridos do Adão que está em nós, para que cada um encontre a alegria de se encaminhar rumo à santidade, de subir ao alto, rumo a Deus. Deste lugar abençoado, uno-me à oração de todos os franciscanos e franciscanas da terra: «Nós vos adoramos ó Cristo e vos bendizemos aqui e em todas as igrejas que estão no mundo, porque com a vossa santa cruz remistes o mundo».

Arrebatados pelo amor de Cristo! Não se vem a La Verna sem se deixar guiar pela oração de São Francisco do absorbeat, que reza: «Nós vos imploramos, ó Senhor, a fervorosa e doce força do teu amor arrebate a minha mente de todas as coisas que estão debaixo do céu, para que eu morra por amor do meu amor» (Oração «absorbeat», 1: FF 277). A contemplação do Crucificado é obra da mente, mas não consegue libertar-se para o alto sem o apoio, sem a força do amor. Neste mesmo lugar, Frei Boaventura de Bagnoregio, insigne filho de São Francisco, projetou o seu Itinerarium mentis in Deum indicando-nos o caminho a ser percorrido para a meta na qual encontrar Deus. Este grande Doutor da Igreja comunica-nos a sua experiência, convidando-nos à oração. Antes de tudo, a mente deve estar orientada para a Paixão do Senhor, porque é o sacrifício da Cruz que elimina os nossos pecados, uma falta que só pode ser preenchida com o amor de Deus: «Exorto o leitor — escreve — antes de tudo ao gemido da oração por Cristo crucificado, cujo sangue lava as manchas das nossas culpas» (Itinerarium mentis in Deum, Pref. 4). Mas para que seja eficaz, a nossa oração precisa de lágrimas, ou seja, do envolvimento interior, do nosso amor que responda ao amor de Deus. E depois é necessária aquela admiratio, que são Boaventura vê nos humildes do Evangelho, capazes de admiração diante da obra salvífica de Cristo. E precisamente a humildade é a porta de qualquer virtude. De facto, não é com o orgulho intelectual da busca fechada em si mesma que é possível alcançar Deus, mas com a humildade, segundo uma célebre expressão de São Boaventura: «Não pense [o homem] que é suficiente a leitura sem a unção, a especulação sem a devoção, a busca sem a admiração, a consideração sem a exultação, a obra sem a piedade, a ciência sem a caridade, a inteligência sem a humildade, o estudo sem a graça divina, o espelho sem a sabedoria divinamente inspirada» (Ibidem).

A contemplação do Crucificado tem uma eficácia extraordinária, porque nos faz passar da ordem das coisas pensadas, à experiência vivida; da salvação esperada, à prática bem-aventurada. São Boaventura afirma: «Aquele que olha atentamente [para o Crucificado]... realiza com ele a páscoa, ou seja, a passagem» (Ibid., VII, 2). É este o centro da experiência de La Verna, da experiência que aqui fez o Pobrezinho de Assis. Neste Monte Sagrado, São Francisco vive em si mesmo a unidade profunda entre sequela, imitatio e conformatio Christi. E assim diz também a nós que não é suficiente declarar-nos cristãos para sermos cristãos, nem sequer procurarmos fazer obras boas. É necessário conformar-se com Jesus, com um lento, progressivo compromisso de transformação do próprio ser, à imagem do Senhor, para que, por graça divina, cada membro do Corpo d’Ele, que é a Igreja, mostre a semelhança necessária com a Cabeça, Cristo Senhor. E também neste caminho se começa — como nos ensinam os mestres medievais no seguimento do grande Agostinho — a partir do conhecimento de si mesmos, da humildade de olhar com sinceridade para o próprio íntimo.

Levar o amor de Cristo! Quantos peregrinos subiram e sobem a este Monte Sagrado para contemplar o Amor de Deus crucificado e para se deixar arrebatar por Ele. Quantos peregrinos subiram em busca de Deus, que é a verdadeira razão pela qual a Igreja existe: servir de ponte entre Deus e o homem. E aqui encontramos também a vós, filhos e filhas de São Francisco. Recorda-vos sempre de que a vida consagrada tem a tarefa específica de testemunhar, com a palavra e com o exemplo de uma vida segundo os conselhos evangélicos, a história fascinante de amor entre Deus e a humanidade, que atravessa a história.

A Idade Média franciscana deixou uma marca indelével nesta vossa Igreja de Arezzo. As repetidas travessias do Pobrezinho de Assis e o seu prolongar-se no vosso território são um tesouro precioso. A vicissitude de La Verna foi única e fundamental, devido à singularidade dos estigmas impressos no corpo do seráfico Padre Francisco, mas também à história coletiva dos seus frades e do vosso povo, que ainda redescobre, junto do Sasso Spicco, a centralidade de Cristo na vida do crente. Montauto de Anghiari, Le Celle de Cortona e as Ermidas de Montecasale e de Cerbaiolo, mas também outros lugares menores do franciscanismo na Toscana, continuam a marcar a identidade das Comunidades de Arezzo, Cortona e Sansepolcro. Tantas luzes iluminaram estas terras, como santa Margarida de Cortona, figura pouco conhecida de penitente franciscana, capaz de reviver em si mesma com extraordinária vivacidade o carisma do Pobrezinho de Assis, unindo a contemplação do Crucificado com a caridade pelos últimos. O amor a Deus e ao próximo continua a animar a obra preciosa dos franciscanos na vossa Comunidade eclesial. A profissão dos conselhos evangélicos é uma via-mestra para viver a caridade de Cristo. Neste lugar abençoado, peço ao Senhor que continue a enviar operários para a sua vinha e, sobretudo aos jovens, dirijo o urgente convite, para que todo aquele que é chamado por Deus responda com generosidade e tenha a coragem de se entregar à vida consagrada e ao sacerdócio ministerial.

Fiz-me peregrino a La Verna, como Sucessor de Pedro, e gostaria que cada um de nós voltasse a ouvir a pergunta de Jesus a Pedro: «Simão, filho de João, tu amas-Me mais do que estes?... Apascenta os Meus cordeiros» (Jo 21, 15). É o amor a Cristo que está na base da vida do Pastor, assim como da do consagrado; um amor que não receia o compromisso nem a fadiga. Levai este amor ao homem do nosso tempo, muitas vezes fechado no seu individualismo; sede sinal da misericórdia imensa de Deus. A piedade sacerdotal ensina aos sacerdotes a viver aquilo que se celebra, repartir a própria vida com quem encontramos: na partilha do sofrimento, na atenção aos problemas, no acompanhamento do caminho de fé.

Agradeço ao Ministro-Geral José Carballo as suas gentis palavras, a toda a Família franciscana e a todos vós. Perseverai, como o vosso Santo Padre, na imitação de Cristo, para que todos os que se encontrarem convosco encontrem São Francisco e encontrando São Francisco, encontrem o Senhor.

© Copyright 2012 - Libreria Editrice Vaticana

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Mossoró, 20 de maio de 2012

“Pois é dando que se recebe”.
(São Francisco de Assis)

Caríssimos Amigos e Amigas do Mosteiro, paz e bem.

Hoje, dia da ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo aos céus após sua Páscoa, representa o momento em que se inicia a verdadeira missão dos discípulos em levar ao mundo a boa nova do salvador. Não haveria data mais propícia para juntos iniciarmos uma grande missão, que é a de manter viva em nossa cidade e diocese a semente do evangelho plantada no Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis.

O Mosteiro das Irmãs Clarissas representa a continuidade do ideal de vida iniciado pelo Pobrezinho de Assis e pela Plantinha do Senhor, São Francisco e Santa Clara. Esses dois jovens entenderam que somente através da vivência do Evangelho de Cristo se encontra a perfeita alegria. Alegria essa de viver uma liberdade que é encontrada na fraternidade, no amor aos irmãos e irmãos e que permitem escolher estar cativo ao maravilhoso ato de servir ao próximo. Esse servir pode ser representado em atos, orações e no doce prazer de contemplar a todo o momento a criação de Deus.


A campanha dos Amigos do Mosteiro congrega pessoas que se sentem responsáveis em manter essa semente viva em nossa cidade e região, tem como objetivo a reforma e restauração do Mosteiro, porém simboliza a reconstrução da fé, da caridade, da fraternidade e do amor na vida de cada um que se sente Amigo e Amiga do Mosteiro.


Busca-se reunir fundos para as obras hoje extremamente necessárias ao Mosteiro, moradia das Clarissas, Irmãs da Segunda Ordem Franciscana, e que também tem seu papel evangelizador. A evangelização é muito mais do que repassar doutrinas, é ensinar valores, educar as novas gerações para serem cristãs e cidadãs conscientes e atuantes na sociedade, verdadeiros instrumentos de paz.

O Mosteiro é um espaço de descoberta da vocação através da oração, é também um local de descanso em um mundo que a cada dia se entrega ao individualismo acelerado e que se esquece de contemplar a beleza da vida. E para que esse espaço continue a semear esperança chegou à hora dos amigos e amigas do mosteiro entrarem em ação.

O título “Campanha dos Amigos do Mosteiro”, foi sugerido pelas próprias Irmãs Clarissas que define de forma informal e íntima o estado de quem se compromete a colaborar com a manutenção do mosteiro. Seu lema, “Pois é dando que se recebe”, trecho da oração de São Francisco, foi escolhido por significar dar e receber, a verdadeira reciprocidade de amor. As Clarissas se dão em oração e sacrifícios pelos seus irmãos e esses mesmos irmãos se dão em forma de auxílio para que elas exerçam seu ministério em condições mínimas de estrutura e segurança.

O Símbolo da campanha traz na sua parte central a silhueta da Cruz de São Damião, ícone da “reforma e restauração da igreja”, não apenas a igreja de tijolos, mas da Igreja de pessoas. No centro da própria Cruz, o Tau, outro grande representativo da vida franciscana, figura da cruz de Cristo. Em volta de ambas, diversos retângulos, de cores e tamanhos variados que constroem um mosaico a partir de vários elementos. Os elementos enfatizam que cada pessoa é importante nessa missão de socorrer o mosteiro, não importa sua cor, classe, instrução. Os retângulos conclamam a todos a se aproximarem dessa vocação, das Clarissas, do Mosteiro e dar a ele como que um suporte para que continue a ser realizada a missão das Irmãs que nele habitam, nele rezam, nele atraem para a nossa Diocese e nossa cidade os favores do Alto. Todos são importantes e, como num imenso mosaico de fraternidade, podem dar a sua contribuição, maior ou menor.

A campanha terá como ponto alto a realização de um Show beneficente, dia 22 de setembro no Porcino Park Show, com o Pe. Zezinho SCJ, grande expoente da música católica, reunindo numa grande confraternização todos os que acreditam nesse ideal vida ensinado pelas Clarissas. Os ingressos em breve estarão sendo vendidos ao preço R$ 20,00 (vinte reais) e toda a renda será revertida para Campanha.

Porém a campanha não se resume ao show, também estarão sendo vendidas as camisetas dos Amigos do Mosteiro no valor de R$ 20,00 (vinte reais). Os locais de venda serão: na Lojinha do Mosteiro aos domingos antes e após a missa e durante a semana na Livraria Rainha da Paz, Sapataria Vitória e Colégio Sagrado Coração de Maria. Complementando a arrecadação para as obras do Mosteiro, doações podem ser feitas no Banco do Brasil, através da agência 0036-1, Conta Poupança 8743-2, Variação 51, tendo como favorecido o Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis.

Todos são chamados a divulgar e propagar essa campanha em suas famílias, locais de trabalho, entre amigos e redes sociais. Que todas as pessoas possam se sentir um amigo e uma amiga do Mosteiro, transformando-se assim em um instrumento de paz, contribuindo com o semear de ideal de vida franciscano, o ideal da sociedade do amor, de um mundo mais fraterno, de mundo onde as pessoas tenham paz e bem.

E seguindo os ensinamentos do Pai Seráfico São Francisco, comecemos fazendo o que é necessário, depois o que for possível e de repente estaremos fazendo o impossível.

Que o Senhor nos abençoe e nos guarde e que São Francisco e Santa Clara roguem por nós.

Thiago Costa Carvalho
Juventude Franciscana – Fraternidade Irmão Sol, Irmã Lua

Movidas no coração por sentimentos de louvor e gratidão, como dizíamos da Mãe Santa Clara de "bendizer e louvar a Deus", partilhamos algumas fotos dos momentos tão bonitos vividos na Santa Missa no dia de ontem (20 de maio), Solenidade da Ascensão do Senhor.

Os nossos corações "subiram" junto com o de Jesus agradecendo ao Pai das Misericórdias por toda a sua bondade e amor.

Santuário de Santa Clara


sexta-feira, 18 de maio de 2012


Caríssimos Irmãos e Irmãs no Senhor,

Paz e Bem!

Santa Clara convida em seu Testamento às Irmãs a "bendizer e louvar a Deus, dando força ainda maior umas às outras para fazer o bem no Senhor". São Francisco, em suas orações, engrandece o Senhor que é o Bem, o Sumo Bem, todo Bem.

Neste espírito de louvor e gratidão, convidamos você e a sua família a vir ao Santuário Santa Clara neste Domingo, dia 20, às 17h para a celebração da Santa Missa, onde será lançada a “Campanha dos Amigos do Mosteiro”.

A Missa será transmitida pela FM 105, em cadeia com a Rádio Rural de Mossoró, e nela será apresentada também a camisa da Campanha. A partir deste dia, terá início a sua venda. Na compra, você colabora com as Irmãs Clarissas na divulgação da Campanha e, consequentemente, com a reforma e restauração do prédio do Mosteiro.

Você poderá ajudar ainda mais adquirindo o adesivo e aplicando-o no vidro traseiro do seu carro. Com o passar do tempo, outras ações serão postas em prática para difundir a Campanha.

Sua presença junto a nós e sua cooperação são muito importantes!

Nosso abraço fraterno, com gratidão e nossas orações.

As Irmãs Clarissas do Mosteiro
e a Coordenação da “Campanha dos Amigos do Mosteiro”.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Nesta sexta-feira (18 de maio), a FM EDUCATIVA SANTA CLARA, a qual tem como fundador e presidente o nosso tão estimado e querido Padre Sátiro Cavalcanti Dantas (*), estará celebrando 24 anos.

Dentro da programação comemorativa (das 7 hs ao meio-dia), que será realizada em parceria com a Rádio Rural de Mossoró, haverá o lançamento da Campanha “Amigos do Mosteiro”.

Nossas saudações e preces suplicando a intercessão de nossa Mãe Santa Clara para o Padre Sátiro e a toda a Equipe da Rádio “FM Educativa Santa Clara”.

(*) O Padre Sátiro foi quem pediu a Fundação do nosso Mosteiro juntamente com Dom José Freire (ver item "O Mosteiro").

Em louvor de Cristo! Amém.

segunda-feira, 14 de maio de 2012


"Entre outros benefícios que temos recebido e ainda recebemos diariamente da generosidade do Pai de toda misericórdia e pelos quais mais temos que agradecer ao glorioso Pai de Cristo, está a nossa vocação que, quanto maior e mais perfeita, mais a Ele é devida. Por isso diz o Apóstolo: 'Reconhece a tua vocação'" (Testamento de Santa Clara).

No Domingo, 13 de maio na memória festiva de Nossa Senhora de Fátima, a nossa querida postulante Imaculada recebeu o santo hábito em nossa amada Ordem. Sob o olhar materno da Senhora de Fátima, Ela Mãe das Mães - dia das Mães - sob o olhar luminoso da Mãe Santa Clara - Ano Jubilar Clariano - vivenciando as alegrias da Salvação, do Cristo Crucificado e Ressuscitado - Tempo Pascal; fortalecida por estas dádivas de datas tão singulares e especiais, agora a IRMÃ MARIA IMACULADA DA SANTÍSSIMA TRINDADE inicia mais uma etapa de sua caminhada na vocação clariana.

Na segunda-feira, 14 de maio festa do Apóstolo São Matias, celebramos a Santa Missa em ação de graças, presidida pelo Padre Crisanto, reitor do Seminário Diocesano (natural de São Miguel/RN – cidade natal de Irmã Imaculada) e concelebrada pelo Padre Sátiro, reitor do Santuário Santa Clara e o Padre Augusto, vice-reitor do Seminário. Estava presente ainda sua mãe, D. Raimunda e sua irmã Aparecida; como também alguns amigos, entre eles o seminarista Davi (natural de São Miguel).

Por isso dobro os joelhos diante do Pai do Filho e do Espírito Santo para que, pela intercessão dos méritos de sua Mãe, a gloriosa Virgem Santa Maria, a Imaculada, de nosso bem-aventurado Pai Francisco, de nossa bem-aventrurada Mãe Santa Clara e de todos os santos, o Senhor a abençoe e a fortaleça em tão grande benefício e Aquele que “deu o bom começo dê o crescimento e também a perseverança até o fim. Amém” (Santa Clara).

Segue algumas fotos:










Em louvor de Cristo e de Sua Mãe, a Imaculada Conceição!
Amém.

domingo, 6 de maio de 2012


 Caríssimos Irmãos e Irmãs no Senhor,
Paz e Bem!
Já ecoa pelos "telhados" esta notícia:
"As Irmãs Clarissas de Mossoró/RN preparam com régua e compasso show com Padre Zezinho, SCJ no Porcino Park Center, dia 22 de setembro.
O evento é beneficente e o que for arrecadado será revertido para reforma e restauração do Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis. Imperdível!".
Nossa gratidão a todos e a todas que se fazem nossos "porta-vozes" e que colaboram conosco para a organização deste evento
e ao próprio Padre Zezinho, SCJ que se dispos a nos ajudar.
Na medida do possível vamos informando dos preparativos.
Em louvor de Cristo!
Amém

sexta-feira, 4 de maio de 2012



Queridos irmãos e irmãs,

Paz e bem!

O Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis das Irmãs Clarissas está presente na Cidade e Diocese de Mossoró desde 1999. São 13 anos da presença de Santa Clara, através de suas filhas, nesta terra abençoada e 13 anos de entrega total à causa do Reino pela oração contínua, silêncio, doação, alegria, simplicidade e fraternidade. Inúmeros são os “benefícios que recebemos todos os dias e pelos quais agradecemos ao Pai das misericórdias” (cf. Test. Santa Clara).

O Mosteiro tem aumentado, nos últimos anos, o número de vocações. Graças a Deus! Crescem também os desafios na sua manutenção, muito embora a Divina Providência jamais tenha deixado de amparar aquelas que a Ela se confiam. Nesta confiança, queremos fazer o que está ao nosso alcance para proporcionar a manutenção do Mosteiro, assim como sua restauração e ampliação, conscientes de que a Providência age nas mãos e nos corações de todos aqueles que nos ajudam e poderão ajudar.

Para este fim, será promovido, no próximo mês de setembro, um show com um dos cantores mais tradicionais e renomados da música religiosa do Brasil, o Padre Zezinho, scj. Este show está sendo patrocinado por vários amigos e benfeitores do Mosteiro e pelo próprio Padre Zezinho, scj.

Trata-se de um grande evento e, desde já, pedimos a colaboração de todos para o seu bom êxito. Que o bom Deus a todos recompense em sua generosidade.

Com estima, gratidão e nossas orações,
Suas Irmãs Clarissas de Mossoró/RN.

Para falar conosco:
             Irmãs Clarissas
             Mosteiro Fraternidade São Francisco de Assis
             Av. Herondina Cavalcanti Dantas, 22
             Dom Jaime Camara
             59628-800 - Mossoró - RN
             Tel.: (84) 3312-0512
             E-mail:
mosteiro.fsfa@hotmail.com

terça-feira, 1 de maio de 2012


Ave Senhora, Rainha santa,
Santa Mãe de Deus Maria, que és virgem feita Igreja.
E escolhida pelo santíssimo Pai do céu,
que Ele consagrou com seu santíssimo dileto Filho
e com o Espírito Santo Paráclito,
na qual esteve e está toda a plenitude da graça e todo bem.
Ave, palácio dele; ave tabernáculo dele; ave casa dele.
Ave veste dele: ave serva dele; ave mãe dele.

E vós todas santas virtudes,
que pela graça e iluminação do Espírito Santo
sois infundidas nos corações dos fiéis,
para que os façais de infiéis fiéis a Deus.

- São Francisco de Assis -
Tecnologia do Blogger.

Últimas Postagens